Em busca de suavizar as linhas de expressão, amenizar alguns traços ou simplesmente melhorar o aspecto da pele, muitas mulheres se submetem a tratamentos estéticos para se sentirem mais bonitas. Uma das novidades no mundo da beleza é o Skin Botox, que promete eliminar os poros e deixar a pele com “efeito porcelana”.

“Skin Botox é uma técnica nova de aplicação da toxina botulínica (muito conhecida pelo nome ‘botox’, uma substância produzida pela bactéria Clostridium botulinum) de forma superficial na pele com o intuito de diminuir os poros e melhorar o aspecto da pele. O procedimento é feito no consultório sob anestesia local através da injeção de pequenas quantidades do produto nos locais a serem tratados”, explica Dr. Paolo Rubez, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS).

No Brasil, a maioria das mulheres apresentam pele oleosa ou mista. Por isso, os poros costumam ser bem abertos e precisam de limpeza constantemente, já que os “buraquinhos” no rosto acumulam óleo natural e restos de maquiagem – além de incomodarem esteticamente por não trazerem uniformidade à pele. Além da diminuição instantânea de poros e da oleosidade na pele, as aplicações também ajudam a diminuir a sudorese na testa quando a região é tratada.

Indicações e contraindicações ao Skin Botox

As áreas indicadas para o procedimento são testa, linhas de riso e pés-de-galinha, mas o botox também pode ser aplicado mais superficialmente no nariz e na mandíbula. Como os efeitos duram pouco tempo, o cirurgião recomenda que a pessoa retorne ao consultório para refazer em até seis meses. “A duração do efeito é semelhante a quando se faz o bloqueio muscular, durando em torno de três a seis meses. Após este período pode ser aplicado novamente”, explica.

Mas não é todo mundo que pode fazer: “A aplicação tem algumas contraindicações, como para gestantes, mulheres amamentando, alérgicos a algum componente da fórmula e pacientes com doenças neuromusculares”, alerta o especialista.

As aplicações são bastante superficiais e não atingem os músculos. A chance de infecção é bastante baixa e é reduzida com o uso de luva e assepsia nos locais de aplicação. Dr. Paulo explica que os resultados surgem nos primeiros dias e não há necessidade de repouso após as aplicações, podendo retomar as atividades de rotina imediatamente.