Depois de quatro anos de muita espera e ansiedade, Selena Gomez está de volta e em uma forma totalmente diferente. “Rare” lançado nesta sexta-feira, 10, é o desabafo obscuro, livre e dançante da estrela norte-americana.

Feliz, buscando seu auto-conhecimento e uma obsessão linda por si mesmo, ”Rare” é forte, inteligente e maduro. Em busca de sair da sua zona de conforto, Selena está pronta para entregar o meu álbum da sua carreira. Deixando o sucessor “Revival”, de 2015, na memórias dos fãs, Gomez voltou de forma grandiosa.

O disco é basicamente composto por pop dançante, relaxante e sincero, pelo R&B como vimos em Lose You To Love Me, termo usado para falar do pop americano com um quê de blues e soul.

Sincera e abrindo o coração, crises de ansiedade, a busca pela auto-aceitação, ex-namorados conturbados e até mesmo pedidos de casamento, estão em quase todas as letras.

Não é a toa que a voz de Look At Her Now considera esse seu segundo álbum, mesmo que ao todo sejam seis. Dessa vez, porr conta da liberdade criativa que ganhou quando saiu da gravadora Hollywood Records e assinou com a Interscope, Selena Gomez conseguiu mostrar o seu talento em grandes composições e melodias. Apesar do grande número de colaborações, o álbum segue um trabalho nunca feito pela cantora.

As músicas foram criadas em um momento extremamente obscuro da vida pessoal de Selena. Além disso, vale lembrar que ela foi diagnosticada com ansiedade e depressão, além de ter lúpus. Em 2017, como parte do tratamento dessa doença autoimune, precisou passar por um transplante de rim.

“Cut You Off” é de longe uma das melhores canções feitas por ela. A atriz volta a falar sobre largar um rapaz e um relacionamento que não a fazia bem. “Como eu pude confundir aquela merda com amor?”, pergunta, antes do refrão. Assim como em “People You Know”, onde ela retrata a dor de reconhecer que não conhece mais uma pessoa que amava.

Já em “Vulnerable”, ela canta: “Se eu abrir meu coração para você, eu sei que você o trancaria. Jogaria fora a chave ou deixaria pra sempre no seu bolso”, desabafou.

Apesar da forte revelação, “Ring” deixa a desejar, soando como uma canção colocada forçada no álbum.

Bem-vinda de volta Selena Gomez, nós sentimos a sua falta!