O segredo do sistema é uma bomba centrífuga instalada dentro de uma roda especial. Conforme o veículo ganha velocidade, o sistema “gera” ar comprimido para manter o pneu na pressão ideal. Assim que esta é atingida, o excedente é desviado para um tanque integrado. E o ar comprimido armazenado é deixado como reserva para permitir mudanças rápidas na calibragem do pneu.

Além de se inflar sozinho, o pneu futurista traz uma série de sensores integrados, que permitem monitorar desde a pressão até o desgaste e os possíveis danos na estrutura.

Conti C.A.R.E (Divulgação)

© Fornecido por Lulelo Serviços de Publicidade Ltda. Conti C.A.R.E (Divulgação)