Na segunda-feira 2 um satélite europeu se viu em uma situação pouco comum no espaço: teve de mudar repentinamente sua posição para não ser destruído. A manobra emergencial foi necessária porque uma das 60 sondas da rede Starlink, enviada pela SpaceX do bilionário Elon Musk, estava em rota de colisão com o dispositivo da Agência Espacial Europeia (ESA).Veja também

Tal situação é bastante atípica no espaço. De vez em quando os operadores de satélite alteram ligeiramente a posição de uma espaçonave se calcularem uma chance mínima de que o veículo possa atingir outro. Mas, no caso dos dispositivos da SpaceX, esperava-se que a empresa ficasse responsável de botar seu carrossel de sondas na linha, contudo, não foi o que ocorreu. Segundo a companhia, um bug de comunicação impediu que fosse aferido a rota de colisão com antecedência, ficando a cargo do satélite da ESA recalcular a trajetória.