Está em cartaz o espetáculo ‘Em Busca da Fama’, no Teatro Arthur Azevedo, em Campo Grande. A peça marca pela primeira vez a assinatura do ator Digão Ribeiro, nascido e criado na Cidade de Deus, na direção. “A ideia dessa obra surgiu de um sonho meu de adaptar o filme ‘Hairspray’ para o teatro nacional falando sobre as nossas questões, afinal muitas delas, eu carrego comigo. Também é uma forma de comemorar os três anos da Escola de Artes, que foi uma das maiores conquistas deste grupo de atores”, conta Digão.

A peça se passa em 1962 e mostra que o sonho de todos os adolescentes da época, em Baltimore, era aparecer no T’he Corny Collins Show’, um famoso programa de dança da televisão. Neste cenário, uma jovem impressiona os juízes do programa e acaba ganhando um espaço na atração. O seu sucesso acaba ameaçando a hegemonia da principal dançarina da atração, e a disputa entre elas torna-se mais acirrada quando as duas jovens se interessam pelo mesmo rapaz. Ao mesmo tempo o contexto histórico-espacial toma parte do protagonismo, na medida em que é promovida a integração racial por oposição à separação que se verificava na época.

Quem for prestigiar ‘Em Busca da Fama’, encontrará um grupo de atores moradores da Zona Oeste, e da Baixada Fluminense (Nova Iguaçu), em cena. Mas, poucos sabem o que este grupo já passou para chegar neste momento de glória. “Há 10 anos, um grupo de jovens atores que se conheceram em um curso livre de teatro, usaram a força da amizade como combustível para o sonho de fazer essa arte acontecer. Foi assim que artistas amadores começaram com a produção do primeiro espetáculo: ‘Clarinha, a abelhinha’. Para produzi-lo, os oito jovens usaram sua criatividade e quase nenhuma experiência. Com isso, se descobriram como autores, diretores, cenógrafos e figurinistas. Tudo feito por eles. Para pagar a conta, venderam uma rifa e mais tarde, comercializaram pipoca na porta do teatro. Um componente levava o microondas, outro, bebidas, outro, as pipocas. E assim, antes de entrar em cena, os jovens produtores eram pipoqueiros nas peças e eventos de outras cias”, lembra Digão.

Todo esse esforço, aliado ao bom trabalho no palco, deu visibilidade e formação ao grupo. “Com o tempo, os integrantes foram se especializando formalmente e com a experiencia prática, a companhia de teatro amadora de adolescentes formou professores graduados. Em 2016, eles abriram a fábrica de sonhos ‘Escola de Artes Grupo Pipa’. Nascida na zona oeste, construída pelas mãos, literalmente de seus idealizadores, agora o ‘Pipa’, como é conhecido, recebe dezenas de alunos, principalmente das regiões próximas, que sonham em ser grandes artistas. Hoje, a escola completa apenas três anos com o legado que começou seguindo o propósito de que ‘Teatro não se faz sozinho’”, finaliza Digão.

Serviço:
Espetáculo “Em Busca da Fama”
Data: 24, 25 e 31 de Agosto. E 01 de Setembro.
Local: Teatro Arthur Azevedo
Horário: 17h
Ingresso: 40,00 Inteira / 20,00 Meia