Ponto principal de atenção em 100% das entidades protetoras dos animais, a posse responsável destaca uma série de fatores que devem ser levados em consideração antes que uma pessoa compre ou adote um animalzinho para o seu lar. Tendo essas informações em mente, a decisão de um possível properietário de pet é facilitada; pois, a vida de um animal só é saudável e completa quando estas ações e cuidados específicos são executados, e esse deve ser o primeiro fator a se considerar na hora de adicionar um membro de quatro patas à família.

Pensando nisso, a ARCA Brasil – Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal elaborou uma lista com os dez mandamentos da posse responsável, bastante divulgada entre os amantes de pets e que deve ser devidamente seguida para que maus-tratos e, principalmente, o abandono de animais seja amenizado. Confira, abaixo, os itens que compõem essa lista, e analise-a criteriosamente antes de pensar em levar um pet para casa:

  • Um cão vive cerca de 12 anos, e isso deve ser levado em consideração antes de adicionar um pet à família. Saiba se todos da casa concordam com a adoção de um pet e que tipo de providência será tomada em ocasiões que não puder cuidar do animal, como viagens e períodos de férias.
  • Adote um pet de um abrigo – devidamente vacinado e castrado – ao invés de comprar um animal por impulso.
  • Informe-se em relação as principais características e necessidades da raça escolhida antes de levar o animal para casa.
  • Não deixe seu pet solto nas ruas. Passeios são fundamentais para manter a saúde dos animais, mas devem ser feitos sob o controle dos proprietários.
  • Cuide da saúde do seu pet. Alimentação balanceada, atividades físicas, vacinação, abrigo adequado e visitas ao veterinário devem ser preocupações constantes.
  • O lado psicológico dos animais também deve ser levado em conta, portanto, dê bastante carinho e atenção a ele.
  • Eduque o seu animal – por meio de técnicas de adestramento, se for preciso – para evitar problemas, mas sempre respeite as características natas da sua raça.
  • Recolha, sempre, as necessidades do pet, e jogue-as em locais próprios para isso.
  • Identifique seu pet com a ajuda de placas afixadas à coleira ou por meio de microchips. Registre o animal em um Centro de Controle de Zoonozes e se informe em relação às legislações animais específicas do local.
  • Evite a procriação indesejada de seus pets por meio da castração. Essa medida é definitiva e não tem contra-indicações.

Fonte: CachorroGato