Cientistas da Universidade de Calgary, no Canadá, desenvolveram um método econômico de extração em larga escala de gás hidrogênio (H2) a partir de fontes de betume natural e de petróleo. O gás pode ser usado para alimentar veículos adaptados, além da possibilidade de gerar eletricidade. O hidrogênio é considerado um combustível limpo.

A tecnologia foi desenvolvida pelos pesquisadores Jacky Wang e Ian Gates em parceria com a Proton Technologies Inc, que agora detém a patente do método. O trabalho foi apresentado na Conferência de Geoquímica Goldschmidt, que aconteceu durante esta última semana, em Barcelona, e nos fornece um procedimento promissor que une uma metodologia economicamente viável e sustentável.

Segundo os cientistas, a injeção de oxigênio nas fontes de petróleo e betume eleva a temperatura e provoca uma reação que libera H2, posteriormente separado por filtros. O processo é capaz de extrair hidrogênio de reservatórios existentes e mesmo os campos abandonados ainda contêm quantidades significativas do combustível fóssil. O Dr. Ian Gates lembra que “existem vastas reservas de areias petrolíferas em muitas regiões do mundo, com enormes áreas no Canadá, na Venezuela e em muitos outros países”.

Benefícios econômicos e ao meio ambiente

De acordo com o CEO da Proton Technologies, Grant Strem, a técnica pode gerar grandes volumes de hidrogênio, ao mesmo tempo em que mantém as fontes de carbono no solo. Ainda, segundo Strem, o custo para a produção do gás é inferior ao da gasolina e cerca de 5% do H2 obtido é utilizado no sistema de produção do oxigênio utilizado na extração, de forma que o método praticamente se mantém. Também, o processo não envolve os enormes custos de purificação da refinação de petróleo.

O método é tão econômico quanto benéfico ao meio ambiente, uma vez que o único produto do processo é o próprio hidrogênio, sendo a tecnologia efetivamente livre de emissões de subprodutos poluentes. Assim, o transporte proveniente do H2 é eficiente e semelhante àquele que utiliza diesel e gasolina, mas o gás é um combustível limpo, não contribuindo com a agregação de carbono na atmosfera.

Fontes:

Phys/Reprodução

Canal Tech/Reprodução